Diagrama Morfológico

Informações da Edificação

Locação do Edifício
Fonte: Google Maps

Carta Solar
Fonte: Programa SOL-AR

Imagem do Edifício

Ficha Técnica Clima
Nome do Projeto:
Rochaverá Corporate Towers
Tipo de Clima:
Tropical
Tipologia:
Edifício não Residencial
Latitude:
-23,54800
Cidade:
São Paulo
Longitude:
-46,63600
Estado:
São Paulo
Altitude:
760
País:
Brasil
Temperatura média anual:
19,3
Endereço:
Avenida das Nações Unidas, 14171
Média mensal (máxima):
24,9
Nome do Arquiteto:
Aflalo & Gasperini Arquitetos S/C. Ltda
Média mensal (mínima):
15,5
Ano de elaboração do projeto:
2000
Horas de insolação anual:
1732,7
Ano do término da construção:
2012
Zona Bioclimática:
Zona 3

Zona Bioclimática
Fonte: Programa ZBBR


Planta do Edifício com as Cartas Solares de Cada Fachada



Imagem do Edifício

Planta Baixa do Edifício

Corte do Edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros A Variáveis do Parâmetros B, C, D
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
I Espaço Urbano A Desenho urbano
B Refletância das fachadas
C Especularidade das fachadas
D Ângulo máximo de incidência do sol na base do edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros E, I e K Variáveis do Parâmetros F, G, H e J
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
II Edifício E Planta baixa
F Refletância das fachadas do edifício analisado
G Especularidade das fachadas do edifício analisado
H Taxa de aberturas para o exterior
I Distribuição das aberturas nas fachadas
J Proteções solares nas fachadas  
         Tipo de Brise
         Ângulo do Brise
K Aberturas zenitais
       
Uso do ambiente: Escritório
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros L, Q, R, S, T e U Variáveis do Parâmetros M, N, O, P e Q
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
III Ambiente L Planta Baixa
M Posição do coletor de luz  
N Dimensão do coletor de luz
O Forma do coletor de luz
P Controle da entrada de luz
Q Tipo de envidraçado
R Refletância do teto
       
S Refletância das paredes
T Refletância do piso
U Controle e integração da iluminação artificial


Planta Baixa do Ambiente


Foto do Ambiente


seu_nome:Juliana Santiago Lima
Análise crítica:
O edifício possui artifícios tecnológicos que o colcocam em uma boa posição de desempenho energético e de conforto para os usuários mas ignora alguns prinçipios básicos da arquitetura que poderiam ser utilizados para melhoria da qualidade e do desempenho, como o uso proteções solares e utilização da ventilação natural.

O método permitiu identificar pontos positivos no projeto analisado? Quais?
Sim, a questão do vidro laminado de alta performance, que proporciona grande luminosidade natural e baixa absorção térmica, a orientação adequada das fachadas, o peitoril como proteção solar e a área com céu visível.

O método permitiu identificar pontos negativos no projeto? Quais?
Sim, o fato de o edifício provocar ofuscamento para os pedestres, de ter a planta profunda, de não ter ventilação natural e de não ter um sistema de integração de luz artificial e natural (aparentemente).

Na sua opinião, o método permite contribuições ao processo de elaboração do projeto? Por quê?
Sim, porque chama a atenção para pontos principais que poderiam ser facilmente esquecidos.

Descreva o que achou do tempo de análise necessário para aplicar o método em um projeto?
Breve e eficiente.