Diagrama Morfológico

Informações da Edificação

Locação do Edifício
Fonte: Google Maps

Carta Solar
Fonte: Programa SOL-AR

Imagem do Edifício

Ficha Técnica Clima
Nome do Projeto:
Edifício Eco Berrini
Tipo de Clima:
Tropical atlântico
Tipologia:
Edifício não Residencial
Latitude:
-23,54800
Cidade:

Notice: Undefined offset: 1 in /home/dfelix/public_html/diagramamorfologico/aplicacao/views/scripts/index/relatorio.phtml on line 110
Longitude:
-46,63600
Estado:
São Paulo
Altitude:
760
País:
Brasil
Temperatura média anual:
19,3
Endereço:
Av. Eng. Luiz Carlos Berrini, 1400 - Berrini - Zona Sudoeste
Média mensal (máxima):
24,9
Nome do Arquiteto:
Roberto Aflalo Filho - Aflalo e Gasperini Arquitetos
Média mensal (mínima):
15,5
Ano de elaboração do projeto:
2007
Horas de insolação anual:
1732,7
Ano do término da construção:
2011
Zona Bioclimática:
3

Zona Bioclimática
Fonte: Programa ZBBR


Planta do Edifício com as Cartas Solares de Cada Fachada



Imagem do Edifício

Planta Baixa do Edifício

Corte do Edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros A Variáveis do Parâmetros B, C, D
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
I Espaço Urbano A Desenho urbano

B Refletância das fachadas
C Especularidade das fachadas
D Ângulo máximo de incidência do sol na base do edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros E, I e K Variáveis do Parâmetros F, G, H e J
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
II Edifício E Planta baixa
F Refletância das fachadas do edifício analisado
G Especularidade das fachadas do edifício analisado
H Taxa de aberturas para o exterior
I Distribuição das aberturas nas fachadas
J Proteções solares nas fachadas  
         Tipo de Brise
         Ângulo do Brise
K Aberturas zenitais
       
Uso do ambiente: Escritório
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros L, Q, R, S, T e U Variáveis do Parâmetros M, N, O, P e Q
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
III Ambiente L Planta Baixa
M Posição do coletor de luz  
N Dimensão do coletor de luz
O Forma do coletor de luz
P Controle da entrada de luz
Q Tipo de envidraçado
R Refletância do teto
       
S Refletância das paredes
T Refletância do piso
U Controle e integração da iluminação artificial

Notice: Undefined offset: 0 in /home/dfelix/public_html/diagramamorfologico/aplicacao/views/scripts/index/relatorio.phtml on line 1345


Planta Baixa do Ambiente


Foto do Ambiente


seu_nome:João Francisco Walter Costa
Análise crítica:
Projeto permite permeabilidade no térreo e grande flexibilidade na hora da montagem de grandes escritórios. No entanto, o projeto possui falhas quanto ao controle das aberturas e insolação. O pavimento tipo ficou muito escuro, no ponto de vista de luz natural, com exceção do terraço.

O método permitiu identificar pontos positivos no projeto analisado? Quais?
Sim. Grande flexibilidade na hora da montagem dos escritórios. Boa permeabilidade de pedestres no térreo. Há um prédio grande de estacionamento no lado oeste, que resolve bastante a questão do grande número de carros que irão estacionar no prédio. O vidro desempenha importante papel no aquecimento solar passivo do edifício.

O método permitiu identificar pontos negativos no projeto? Quais?
Sim. Os escritórios ficaram escuros, necessitando de iluminação artificial e há excesso de aberturas de vidros. A taxa de especularidade dos vidros é alta, o que acaba refletindo o sol para os outros edifícios vizinhos. O prédio acaba projetando sombra nos edifícios vizinhos. Em São Paulo, isso é ruim porque faz frio principalmente no inverno.

Na sua opinião, o método permite contribuições ao processo de elaboração do projeto? Por quê?
Sim. A análise do prédio é direcionada e objetiva. O método de análise, quanto aos aspectos bioclimáticos é feita de forma mais rápida.

Descreva o que achou do tempo de análise necessário para aplicar o método em um projeto?