Diagrama Morfológico

Informações da Edificação

Locação do Edifício
Fonte: Google Maps

Carta Solar
Fonte: Programa SOL-AR

Imagem do Edifício

Ficha Técnica Clima
Nome do Projeto:
FIOCRUZ
Tipo de Clima:
Tropical de altitude
Tipologia:
Edifício não Residencial
Latitude:
-15,78000
Cidade:
Brasília
Longitude:
-47,93000
Estado:
Distrito Federal
Altitude:
1171
País:
Brasil
Temperatura média anual:
21,2
Endereço:
Universidade de Brasília – DF
Média mensal (máxima):
26,6
Nome do Arquiteto:
Márcio Neves/Onishi/Alberto/Fabiana – CEPLAN/UNB
Média mensal (mínima):
16,1
Ano de elaboração do projeto:
Horas de insolação anual:
2364,8
Ano do término da construção:
2007
Zona Bioclimática:
4

Zona Bioclimática
Fonte: Programa ZBBR


Planta do Edifício com as Cartas Solares de Cada Fachada



Imagem do Edifício

Planta Baixa do Edifício

Corte do Edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros A Variáveis do Parâmetros B, C, D
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
I Espaço Urbano A Desenho urbano
B Refletância das fachadas
C Especularidade das fachadas
D Ângulo máximo de incidência do sol na base do edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros E, I e K Variáveis do Parâmetros F, G, H e J
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
II Edifício E Planta baixa
F Refletância das fachadas do edifício analisado
G Especularidade das fachadas do edifício analisado
H Taxa de aberturas para o exterior
I Distribuição das aberturas nas fachadas
J Proteções solares nas fachadas  
         Tipo de Brise
         Ângulo do Brise
K Aberturas zenitais
       
Uso do ambiente:
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros L, Q, R, S, T e U Variáveis do Parâmetros M, N, O, P e Q
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
III Ambiente L Planta Baixa
M Posição do coletor de luz  
N Dimensão do coletor de luz
O Forma do coletor de luz
P Controle da entrada de luz
Q Tipo de envidraçado
R Refletância do teto
       
S Refletância das paredes
T Refletância do piso
U Controle e integração da iluminação artificial


Planta Baixa do Ambiente


Foto do Ambiente


seu_nome:Ana Beatriz
Análise crítica:
Essa é uma análise muito subjetiva. O que pode ser considerado um ponto positivo para um pode não ser para outro.

O método permitiu identificar pontos positivos no projeto analisado? Quais?
Sim, a disposição dos blocos do complexo permite que a fachada sudoeste do bloco analisado seja sombreada.

O método permitiu identificar pontos negativos no projeto? Quais?
Sim, faltam proteções solares, principalmente na fachada norte.

Na sua opinião, o método permite contribuições ao processo de elaboração do projeto? Por quê?
Sim, porque durante a elaboração do projeto o arquiteto terá maior consciência e preocupação com as decisões tomadas, além de poder estudar melhor o impacto causado por essas decisões.

Descreva o que achou do tempo de análise necessário para aplicar o método em um projeto?
Quando o projeto já é conhecido demora-se menos tempo para analisá-lo. Acredito que esse é um modo mais fácil e que demora menos tempo do que se fôssemos analisar algum projeto sem esse método.