Diagrama Morfológico

Informações da Edificação

Locação do Edifício
Fonte: Google Maps

Carta Solar
Fonte: Programa SOL-AR

Imagem do Edifício

Ficha Técnica Clima
Nome do Projeto:
Edifício JK 1600
Tipo de Clima:
Subtropical
Tipologia:
Edifício não Residencial
Latitude:
-23,54800
Cidade:
São Paulo
Longitude:
-46,63600
Estado:
São Paulo
Altitude:
760
País:
Brasil
Temperatura média anual:
19,3
Endereço:
Av. Pres. Juscelino Kubitschek número 1600
Média mensal (máxima):
24,9
Nome do Arquiteto:
Gian Carlo Gasperini e  Luiz Felipe Aflalo Herman
Média mensal (mínima):
15,5
Ano de elaboração do projeto:
2012
Horas de insolação anual:
1732,7
Ano do término da construção:
2013
Zona Bioclimática:
3

Zona Bioclimática
Fonte: Programa ZBBR


Planta do Edifício com as Cartas Solares de Cada Fachada



Imagem do Edifício

Planta Baixa do Edifício

Corte do Edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros A Variáveis do Parâmetros B, C, D
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
I Espaço Urbano A Desenho urbano
B Refletância das fachadas
C Especularidade das fachadas
D Ângulo máximo de incidência do sol na base do edifício
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros E, I e K Variáveis do Parâmetros F, G, H e J
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
II Edifício E Planta baixa
F Refletância das fachadas do edifício analisado
G Especularidade das fachadas do edifício analisado
H Taxa de aberturas para o exterior
I Distribuição das aberturas nas fachadas
J Proteções solares nas fachadas  
         Tipo de Brise
         Ângulo do Brise
K Aberturas zenitais
       
Uso do ambiente: Escritório
Nível Parâmetros Variáveis do Parâmetros L, Q, R, S, T e U Variáveis do Parâmetros M, N, O, P e Q
Fachada
Norte Sul Leste Oeste
III Ambiente L Planta Baixa
M Posição do coletor de luz  
N Dimensão do coletor de luz
O Forma do coletor de luz
P Controle da entrada de luz
Q Tipo de envidraçado
R Refletância do teto
       
S Refletância das paredes
T Refletância do piso
U Controle e integração da iluminação artificial


Planta Baixa do Ambiente


Foto do Ambiente


seu_nome:Karine Cruvinel
Análise crítica:
A demanda econômica pelos aparatos utilizados na construção é alta, uma vez que o gasto da edificação excedeu o de outras construções comerciais padrão na área. Porém, a boa aplicabilidade das estratégias de conforto térmico e ambiental aliadas ao foto eco tecnológico da obra a torna exemplar. Um edifício de sistema estrutural predial inovador e de tecnologia agregada, funcional e flexível.

O método permitiu identificar pontos positivos no projeto analisado? Quais?
Sim, a preocupação com as aberturas para entrada de iluminação e ventilação naturais e a atenção para com o fluxo de pedestres no térreo.

O método permitiu identificar pontos negativos no projeto? Quais?
Sim, os materiais utilizados para alcançar os objetivos de projeto encareceram a obra, o que a torna economicamente inviável a certas iniciativas.

Na sua opinião, o método permite contribuições ao processo de elaboração do projeto? Por quê?
Sim, de certa forma. Seria necessário um estudo completo das melhores formas de implantação e testar no método, porém, essa iniciativa poderia restringir o pensamento criativo.

Descreva o que achou do tempo de análise necessário para aplicar o método em um projeto?
O tempo gasto foi longo. Porém, com um conhecimento mais profundo sobre a arquitetura do prédio, este método pode agregar bastante ao entendimento do projeto.